16/05/2016

Resenha: Um ano inesquecível - Matemática das flores.

Oi gente, tudo bem? Agora eu voltei rápido com a continuação da resenha desse livro maravilhoso. Como eu disse nos dois posts anterior, esse livro foi escrito por quatro escritoras maravilhosas, porque se o livro é maravilhoso as escritoras também são. Então, ele foi escrito por: Paula Pimenta, Babi Dewet, Bruna Vieira e Thalita Rebouças. A resenha de hoje é do conto que a Bruna Vieira escreveu, foi sobre a estação primavera, que é minha estação preferida também. 

Título: Um ano inesquecível
Conto: Matemática das flores
Autora: Bruna Vieira
Editora: Gutenberg
Páginas: 207 a 302
Sinopse: skoob
Classificação: 


Último ano da escola, último mês de aula, clima de festa, sem recuperação, faculdade está ai para todos, menso para Jasmine. Parecia que o sonho dela de entrar na faculdade iria ser interrompido por dezenas de números.

Se tinha uma matéria que não entrava na cabeça dela era matemática. Nas últimas semanas ela estava estudando mais que o normal, seus pais haviam tirado até o celular para ela focar na prova e achando que Jasmine não daria conta sozinha, sua mãe resolveu pedir ajuda na escola e para o insuportável professor de matemática dela. Jasmine agora teria reforço todos os dias a tarde, que beleza!

No primeiro dia, ela entrou no metrô e teve uma daquelas paixões platônicas e super rápidas, por se distrair tentando adivinhar a musica que a "paixão dela" estava escutando, perdeu a estação e teve que descer na próxima, ou seja, teria que andar mais porque a estação ficava longe da escola e isso já a deixou irritada. 

Quando chegou lá, o seu "amado" professor lhe disse que não poderia dar aulas a ela e nesse momento ela pensou que estava livre, até ele falar que arranjou um substituto que era estudante de engenharia. Esse estudante era nada mais, nada menos que o MENINO DO METRÔ. Era a chance dela descobrir o que ele estava ouvindo nos fones de ouvido, se ela não estivesse com vergonha e medo dele achar que ela era uma louca perseguidora de pessoas no metrô.

Os dias foram passando, ela e o Davi (seu professor do reforço que eu esqueci de citar o nome) foram se aproximando mais do que "podiam". Um dia eles resolveram pegar um cinema depois do reforço e como sempre tinha um certo alguém que não podia ver a Jasmine feliz, tirou fotos e espalhou pelas redes sociais.

Foi a gota d'água. Jasmine já não suportava, fora que Davi poderia perder a bolsa, já que o colégio da pobre garota a noite virava faculdade. 

"O amor é como um jogo que você entra sabendo que vai perder, mas ainda assim é divertido tentar, só pra ter certeza."

O pior de tudo foi eles terem que se afastar, ele não respondia as mensagens dela (seus pais devolveram o celular porque ela estava se esforçando), justo ela que evitava se apaixonar, ficou assim, desolada por causa dele.

Os dias foram passando, a temida prova de matemática chegou e apesar de tudo que aconteceu nos dias que antecederam o dia da temida prova, ela estava preparada! Para felicidade de uns e tristeza de outros... 

Fora isso, ela ainda tinha vestibular dos cursos que seus pais queriam (biologia e psicologia) e o que ela realmente queria, designer e ainda a formatura. Jesus! Muita coisa para um último ano.

Você deve estar se perguntando se o Davi reapareceu, se ela conseguiu uma boa nota, se passou no vestibular, qual curso ela escolheu, além de querer saber se a formatura foi igual dos filmes, né?! Vai ter que ler pra descobrir e depois voltar pra me contar em?

E ai, vocês já leram? A próxima resenha é do último conto, que pena, ta acabando. 
Beijo e até o próximo post.


Acompanhe nas redes sociais

2 comentários:

  1. Não li esse conto, mas ele e bem bonitinho!
    Adorei.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu lhe aconselho que leia esse e todos os outros. É um livro bem amorzinho..

      Beijos, obrigada pela visita.

      Excluir